freelancer

A urgência do jornalismo (II)

Publicado em

Um estagiário lança revista inovadora que é também um alerta para a exploração de estagiários um pouco por todo o lado

Será publicado em outubro o primeiro número de uma revista que dá a voz aos estagiários e é um alerta para a forma como os estágios estão a ser usados para recrutamento continuado de mão de obra qualificada a custo zero, um pouco por todo o mundo. Porque as pessoas que trabalham merecem ser remuneradas e respeitadas na sua dignidade esta iniciativa  chama a atenção para um problema global que em muito tem contribuído para a exploração de jovens que não conseguem alternativa senão saltar de estágio em estágio.

Alec Dudson «acha que está na hora de quebrar o tabu sobre os estágios. Este modelo de trabalho não remunerado tornou-se, para o bem e para o mal, uma parte importante da nossa cultura laboral. Então é preciso trocar umas ideias sobre o assunto — e para isso nasceu a Intern Magazine, uma revista dedicada à vida e ao trabalho dos estagiários. O projecto já foi financiado através do Kickstarter e o primeiro número vai ser lançado em Outubro». Escreve-se no artigo publicado no JORNAL PÚBLICO da autoria de Andréia Azevedo Soares.

Para conhecer o projeto vá a INTERN MAGAZINE.

 

ALEC INTERN MAGAZINE

Anúncios

PR 3.0 – Do You Have the Skills to Compete?

Publicado em Atualizado em

 

The PR/marketing industry has undergone a dynamic shift that requires a new set of skills and a deeper understanding of the power of the Web.

Scott Meis

Scott Meis, um especialista em social media, director de Estratégia Digital da Weber and Shandwick, em Seattle, EUA, autor de Social Media Snippets, reflectiu, há uns tempos atrás, sobre as competências que um profissional de RP deve possuir na era 3.0. Segue um apanhado do que foi escrito no artigo PR 3.0 – Do You Have the Skills to Compete? . Ver em baixo uma selecção de excertos.

«For those currently in the field, it’s critical that you at least develop a baseline understanding of the importance of social media and its overall role in bridging connections between online audiences. For those finishing up college, a proactive approach to developing some of the skills below will certainly help you battle the existing tough job market.

At the college level, it’s great to see various PRSSA chapters getting students involved with not only learning about the value of social media but also working with different clients to implement practical social media campaigns. Likewise, agencies are taking steps to make sure employees are up to speed on the changing digital landscape. But, gone are the PR 2.0 days of just talking about blogs and the Web as a valuable marketing platform. The Web is now a necessity for anyone in the communications field and PR 3.0 is upon us.

The verdict on an accurate definition of PR 3.0 is still out, but more importantly, it’s crucial that we all adapt and learn the skills that will eventually be expected of any PR practitioner.

As 10 competências propostas por Meis:

1. Search Savvy

Two words – Research Guru. PR relies heavily on solid research and fact finding. Get savvy on how to dig quick and dig deep to get answers. Hint – Google should be your best Web friend.

2. Web Architecture

Many websites are now constructed from blog platforms such as WordPress.org. Search results are influenced through paid advertising, linking and search engine optimization (SEO). The content on your website makes a difference (Meta-Tags, Keywords, Links). Understand how all this works together to impact overall Web presence.

3. Social Media Savvy

Understand the definition of social media and get that it’s not just about the tools and technologies, but more importantly, the conversations, engagement, interaction and relationships these tools facilitate online.

4. Active Social Media Involvement

You’re not a head nodder that pretends to get social media. You’re not just a content pusher but an engager. You comment, you critique, you add value to existing conversations. You get the crucial importance of listening and monitoring on the Web. You’re actively involved on at least a few different social media sites and are willing to try a new, proven platform to see its role in facilitating online conversations.

5. Blogger Relations

You recognize that a blogger is a blogger and know the different nuances associated with connecting with bloggers. Learn blogger relations 101 and understand how bloggers connect and influence one another.

6. Media Relations

Not so quick, traditional media hasn’t gone away yet. Still at the core of any good PR pro, is an understanding of how to appropriately craft releases and pitch TV, radio and print outlets. It’s more important than ever to understand the need for short, relevant, personal, localized pitches. In addition, recognize how journalists are utilizing blogs as a fluent news publishing platform.

7. HTML 101

You don’t have to be a web programmer, but take an HTML 101 course so that you have the flexible skill base to manipulate web content. Learning the basics of Dreamweaver can’t hurt either.

8. Content Creator

Similarly, no need to be a professional photographer or videographer, but it doesn’t hurt to bolster these skills. Compelling Web content thrives around photos and video. It wouldn’t hurt to be familiar with how to effectively shoot both and what it takes to get that content on the Web in a shareable, searchable format (yes, tags and titles really do matter). Check out Photoshop or iPhoto as well as iMovie or Finalcut to get some basic photo/video editing skills under your belt.

9. Writing

Whether it’s a strategy document, client monthly report, press release, blog post, tweet, video description or website copy, writing skills will always be of the utmost importance for any strong communicator.

10. Measurement

Clients like results. It’s no longer just about quantity of hits or press clips. It’s about quality of conversation and social influence. Be able to recognize and justify to clients how key blog mentions and placements frequently hold more value and influence over traditional media placements. Companies such as Radian6 are helping refine online measurement and many tools have excellent embedded analytics tools (ex: YouTube Insight).

Bonus –  Client Relations!

You didn’t think I’d forget did you?! Above all, solid client relations should remain a primary focus for any PR practitioner. Clients look to PR pros to guide and direct, counsel and execute plans that help them achieve their PR and marketing goals. Be the trailblazer that can pave the path to success by conveying the importance of online PR/marketing tactics to clients in a clear, concise manner while remaining flexible and adapting to the changing demands of the Web.

Get a REAL JOB!

Publicado em

Uma conversa para ouvir com atenção AQUI. Isn’t a real job?

Ser empreendedor está na atitude

Publicado em Atualizado em

A propósito da intervenção de Miguel Gonçalves há uns meses no programa Prós e Contras da RTP eis um artigo que chama a atenção para a atitude a ter na hora de arregaçar as mangas e mostrar o que realmente se vale.

TER SUCESSO NA ESCOLA NÃO É SINÓNIMO DE SUCESSO NO TRABALHO

Uma das coisas que Miguel Gonçalves refere é que de nada lhe vale ter um currículo enorme, se depois na prática a sua utilidade é muito pouca. É claro que estudar e renovar os conhecimentos é sempre importante, mas o essencial é mesmo a prática e a sua capacidade de conseguir vender um produto. Você pode ser muito bom na teoria, mas se isso não o ajuda a conseguir aumentar o número de vendas, o que lhe vale? Os estudos devem ser vistos como um apoio ao sucesso prático do seu trabalho e nunca o contrário. Estude para conseguir mais vendas e clientes. Esse é o ponto central do seu negócio.

FAÇA ALGO DIFERENTE

Enviar currículos para empresas e ficar à espera que seja contactado é a atitude habitual de quem termina a licenciatura. Tal como referiu Miguel Gonçalves, ter esta atitude é fazer igual a toda a gente e com isso, as probabilidades de se destacar são muito menores. O mesmo você não deve fazer no seu trabalho de freelancer. Ficar a divulgar o seu trabalho de forma igual ao que fazem os seus concorrentes, é o primeiro passo para passar despercebido. Use um pouco da sua criatividade e dê a conhecer aquilo que faz de um modo diferente.

A mesma teoria deve ser utilizada no seu produto. Existe uma parte do video em que Miguel Gonçalves refere que “existe uma grande quantidade de designers no mercado”. E o que sugere ele? Que se especializem em áreas que têm boas probabilidades de crescimento nos próximos anos, como o desenvolvimento de aplicações para smartphones. Quando pensar em iniciar o trabalho de freelancer, faça algo inovador e tente imaginar as necessidades do futuro.

NÃO TENHA VERGONHA

Apesar de estar numa plateia recheada de empresários de renome, Miguel Gonçalves não se intimidou e falou como se estivesse no mercado há vários anos. Com isto, conquistou o público e em poucos dias eram divulgados vários videos sobre a intervenção dele. Mas imagine que ele tivesse tinha uma atitude contrária? Imagine que falava calmamente e que passava despercebido? Provavelmente não estaria neste texto a falar sobre ele. O mesmo você deve fazer no seu trabalho de freelancer. Não tenha vergonha e faça-se notar. Seja proativo e faça com que as pessoas se lembrem de si.

FALTA DE CONDIÇÕES NÃO É DESCULPA

Num determinado momento, o empresário falou sobre um jovem que programava num papel há oito meses. Repito: oito meses! E a sua situação apenas foi alterada porque o dono de uma empresa ofereceu-lhe um computador. Este exemplo é a uma excelente demonstração que a falta de condições nunca deve ser desculpa para não se começar algum negócio. Especialmente nos dias de hoje, em que iniciar um blog de qualidade na internet custa meia dúzia de euros. O problema está na falta de prioridades, pois muitas vezes prefere-se gastar esse dinheiro num jantar ou num passeio do que no investimento do próprio negócio.

SEJA HUMILDE

Se reparar, durante todo o video não existiram quaisquer formalidades. Miguel Gonçalves falou durante todo o tempo de um modo bastante direto, o que facilitou o seu discurso. Mais à frente, referiu que era importante os empresários olharem “olhos nos olhos” nos mais jovens, para que a mensagem pudesse ser bem transmitida. Se quiser atingir o sucesso, fale de um modo bastante directo. Para que tenha o exemplo de um conceito empresário da internet, veja este video do Pedro Sorren, no qual este empreendedor brasileiro passa alguns minutos com Gary Vaynerchuk. Tempo suficiente para perceber a humildade de um dos maiores vendedores a nível mundial, mas que mesmo com o sucesso conseguido não deixa de ser simpático para qualquer uma das pessoas.

NÃO FIQUE EM CASA À ESPERA DOS CLIENTES

Sair da rua para vender o seu produto é algo essencial para exponenciar o seu sucesso. Já referi algumas vezes que deve sair um pouco da estratégia habitual de tentar crescer no mundo on-line para começar a focar-se também no off-line, falando em público ou tentando aparecer em nos mídias gratuitamente. É certo que se você trabalha na internet o seu foco tem obrigatoriamente de ser o público na internet, mas não se pode descurar do mundo cá fora, pois esse também pode dar-lhe oportunidades diferentes.

ACRESCENTE VALOR AO TRABALHO

Repare nestas declarações. “Tirei um licenciatura em Gestão de Relações Públicas e Comunicação para empresas. Num país onde há 87% de empresas que não tem mais de nove pessoas, uma empresa dessas compra comerciais não compra gestores de relações públicas”. O que quer ele dizer com isto? Que de pouco lhe vale apostar num mercado que está completamente saturado e no qual as suas hipóteses de conseguir gerar dinheiro são muito poucas. Concentre-se em algo que realmente possa fazer a diferença e que as pessoas sintam necessidade de usar esse produto. Caso contrário, de que lhe vale apostar em algo que as pessoas não vão utilizar?

SEJA PERSISTENTE

A dado momento, Miguel Gonçalves referiu que se “por cada orçamento que desse fechasse um negócio, estava rico! Não funciona uma, não funciona tentasse duas, se não funcionar há de dar à quarenta tentativa!”. Estas frases resumem mais ou menos a atitude que deve ter como freelancer: ser persistente. Os resultados nunca irão aparecer às primeiras tentativas, por isso o mais importante é que não desista às primeiras quedas.

Um outro jovem tornou-se notícia recentemente por ser original na hora de enviar o CV. Ver notícia completa no  Jornal de Negócios.

Um jovem copywriter de publicidade, à procura de emprego, resolveu fazer uma espécie de currículo inovador e enviá-lo aos potenciais empregadores. Três semanas depois, e já sem grandes expectativas de resposta, partilhou a proposta de candidatura na Internet e através das redes sociais. Passado um mês, lá surgiu uma proposta de trabalho.